Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Budismo, meditação e cultura de paz | Lama Padma Samten

Arriba!

Arriba!

A transformação é sempre coletiva

A transformação é sempre coletiva

Transcrição de três minutos de ensinamentos do Lama Padma Samten durante o retiro de 7 dias em Araras – Petrópolis, Rio de Janeiro, no início de julho de 2013.

“Pensamos que são mundos e condições externas, mas não são mundos externos: é a forma como nossa mente está operando. Então não pense que a gente tenha a possibilidade de avançar sem que o mundo avance junto.

Nos textos budistas, como o Sutra do Diamante, o Buda diz que a iluminação se dá com todos os seres juntos. Quando há a iluminação, todos os seres se iluminam. O bodisatva, quando atinge a compreensão, vê todos os seres manifestando a natureza iluminada também. A gente pode pensar: “Bah, isso não vai dar! Todo mundo junto tem de atingir a iluminação… Isso não vai acontecer nunca!” É porque temos essa visão externa… Mas o mundo já se iluminou muitas vezes. Cada vez que alguém se ilumina o mundo inteiro se ilumina.

Com isso estou trazendo especialmente a importância de praticar metabavana: olhar para os outros seres, aspirar liberação do sofrimento, que eles sejam felizes, aspirar estabelecer relações positivas, não pensar que nossa prática é isolada. É completamente inseparável. Não há possibilidade de nós avançarmos em meio a seres odiosos, doentes, perturbados… Não há essa possibilidade. Se estamos olhando assim, é porque nós não estamos avançando.

Essencialmente isso é sabedoria do espelho — ou seja, o mundo, como ele aparece, espelha as dimensões pelas quais estamos operando. Se queremos saber como é que estamos por dentro, a gente olha como é que está o mundo fora.”