Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Budismo, meditação e cultura de paz | Lama Padma Samten

Arriba!

Arriba!

Bazar do CEBB POA | Desapegar, praticar generosidade e gerar méritos

Bazar do CEBB POA | Desapegar, praticar generosidade e gerar méritos

Apoie a manutenção da sala de prática do CEBB Porto Alegre fazendo doações ao brechó!

Nossas coisas e necessidades são também fardos que carregamos. Quanto mais precisamos, mais difícil fica. Então, em algumas pessoas surge essa intuição de simplificar e facilitar movimento. De modo geral, aqueles que são capazes de viver com menos vivem mais leves.  A simplicidade é uma grande vantagem. 

— Lama Padma Samten

Querida sanga,

oportunidade de gerar méritos! :) 

Uma das iniciativas do CEBB POA para arrecadar fundos para a manutenção da nova sede será o brechó e o sebo permanentes no espaço da loja.

As doações de roupas e livros podem ser entregues aos facilitadores em qualquer horário em que a sede estiver aberta. Veja aqui os horários. 

Vamos treinar o desapego aos nossos objetos e ajudar nessa campanha?

Vamos treinar o desapego e apoiar a sustentação do CEBB em nossa cidade?

Que todos possam se beneficiar da generosidade, do desapego e de um consumo mais consciente!

Como fazer do brechó uma prática espiritual

Podemos olhar o oferecimento de roupas e artigos como algo que beneficia especialmente a nós mesmos. Uma boa forma de contemplar a atitude de oferecer se faz através da observação dos ensinamentos sobre o Buda Ratnasambava, o buda da generosidade — a igualdade é experimentada pela nossa capacidade de entender que, ao trazer benefícios aos outros seres, nós também nos beneficiamos diretamente.

Também somos estimulados a refletir através da sustentação de atenção à atividade, do início ao fim. Estamos praticando desde o momento em que analisamos nosso guarda-roupas cuidadosamente, passeando os olhos pelos objetos e vendo quais deles não nos atraem mais tanto, vendo os impulsos de doá-los e de não doá-los mudando a cada momento.  

Ao observarmos os ensinamentos de Prajnaparamita, podemos contemplar a impermanência e a insatisfatoriedade da nossa relação com as coisas: em um momento, o objeto nos interessou, fez nossos olhos brilharem, achamos bonito, e com o tempo ele deixa de surgir para nós com aquele mesmo brilho e valor. E, ainda mais, vemos como este mesmo objeto pode novamente surgir com brilho aos olhos de outra pessoa (ou para nós mesmos)! 

Ao olharmos e escolhermos as peças de roupas e os objetos, estabelecemos critérios para julgar o que seria de uso e o que não. Por exemplo: quanto tempo sem utilizar uma peça seria aceitável para que ela permaneça em nosso guarda-roupas? Por que estamos guardando coisas que não usamos? 

Também percebemos que quanto mais objetos temos, mais somos demandados por eles. Eles nos tomam nosso precioso tempo. Gerar simplicidade nos ajuda a pacificar a mente, pois diminuímos as distrações. 

Podemos também nos perguntar quantas peças compramos e sequer usamos ou ainda usamos pouquíssimas vezes? Quando compramos, fazemos por impulso ou porque precisamos daquele objeto? O que exatamente buscamos?

Quando encontramos algo que nos alegra, imediatamente surge a aspiração de estabilizar esta experiência, e assim fazemos com todas as coisas na vida — e o brechó nos ajuda a ver isso de forma imediata, na prática, bem na nossa frente!

Após a escolha da peça, podemos cuidar, lavar e passar, pensando naquilo que estaremos repassando para o outro. Qual o melhor cuidado e carinho que posso ter ao preparar o artigo para que outra pessoa o receba? A preparação cuidadosa dos objetos para a doação em si podem ser uma boa prática de generosidade e atenção. 

Escolher roupas e objetos para um brechó nos possibilita muitas reflexões que devíamos fazer de tempos em tempos:

  • Quantas coisas temos guardadas, esperando que um dia tenhamos a oportunidade certa de reutilizar?
  • Quantas roupas guardamos esperando voltar ao peso que desejamos ou voltar à moda?
  • Quantas coisas temos guardadas que nem lembramos que temos? E estão apenas ocupando espaço?
  • Quanto tempo de atenção os objetos que temos em excesso exigem de nós?
  • O quanto estamos apegados às nossas coisas, acumulando objetos que podem ser úteis para outras pessoas? 

Essas são algumas das inúmeras reflexões que podemos fazer a partir de algo tão simples quanto vasculhar nossos guarda-roupas ou nossa própria casa em busca de peças para oferecer em um brechó!

Depois de escolher os objetos para oferecer, podemos até sentir uma sensação de alívio: “uau! Eu nem precisava de todas essas coisas mesmo! Por que não doei antes?” :) 

 

Onde entregar as doações: 

No CEBB Porto Alegre, Rua Garibaldi, 1368. Próximo à Av. Oswaldo Aranha.

Bairro Bom Fim

 

Horários para entrega das doações: 

Você pode entregar suas doações aos facilitadores do CEBB no início ou final de qualquer horário de estudo ou prática. Veja aqui os horários. 

Contatos:

Se você tiver alguma dúvida, entre em contato com a mandala do brechó pelo whatsapp 99892.8642. 

 

*Todo o valor arrecadado será destinado à campanha de mudança de sede do CEBB POA. A futura sede, na rua Garibaldi 1368, está passando por uma grande reforma. A inauguração e bençãos deve ocorrer em meados de agosto.

As contribuições são a única e tradicional forma de sustentação dos centros budistas — oferecer sustento é uma prática direta de compaixão e generosidade. Ao contribuir, você apoia a sustentação do CEBB Porto Alegre.