Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Budismo, meditação e cultura de paz | Lama Padma Samten

Arriba!

Arriba!

Curso “A diversão dos bodisatvas” no CEBB Campinas

Curso “A diversão dos bodisatvas” no CEBB Campinas

É uma alegria receber Gustavo Gitti no CEBB Campinas para um curso no carnaval. Faça sua inscrição e avise todas as pessoas que poderiam se interessar!

É muito fácil se deprimir ou se desesperar ao olhar para fora, diante de tanta degradação ambiental, desigualdade social, injustiças, crises e sofrimentos de todo tipo. Mesmo ao olharmos para dentro, também encontramos confusão e aflição. Como é que os bodisatvas não cansam e seguem trabalhando com suas mentes e trazendo benefícios por onde passam? Qual a origem dessa energia constante?

Bodicita (ou bodhicitta) — a mente que deseja a iluminação de todos os seres — é o coração da prática, nos conduzindo desde a motivação inicial até a realização completa de um buda. Nesse fim de semana, vamos estudar os vários aspectos da bodicita relativa (compaixão) e da bodicita absoluta (sabedoria), tomando como base alguns trechos de ensinamentos clássicos, como O Caminho do Bodisatva (de Shantideva), A Essência da Compaixão (de Dilgo Khyentse Rinpoche) e O Coração do Buda (de Chogyam Trungpa Rinpoche).

Alguns focos do curso

Nesse encontro, vamos explorar:

  • Estamos casados com todos os seres para sempre: o que está por trás do voto do bodisatva
  • A importância do que Lama Padma Samten chama de motivação culminante
  • Os limites do autointeresse
  • Criando a atmosfera: por que é quase inútil praticar sem visão
  • “Basta!”: os defeitos do samsara e o desejo de se liberar
  • Dignidade: confiança na natureza de Buda
  • A prática (tão profunda e tão ignorada) da aspiração
  • Abrindo o coração e pacificando as relações pelas quatro qualidades incomensuráveis
  • De onde vem a confiança dos bodisatvas: visão além dos extremos (madhyamaka), prajnaparamita e bodicita absoluta
  • A origem da energia constante e autônoma
  • Devoção não é o que parece: a relação entre bodicita e guru ioga
  • A revolução será pela alegria
  • Ação no mundo pelas seis perfeições: convertendo crises, problemas e obstáculos na aventura dos bodisatvas

Não há pré-requisitos. O curso é aberto a todas as pessoas: desde iniciantes interessadas até praticantes com experiência.

Citações para oferecer um pouco do contexto

“Se você tem uma aspiração grandiosa (atingir a iluminação para beneficiar todos os seres), você não vai se incomodar com uma tragédia aqui ou um fracasso ali. Você vai dormir bem, você vai viver bem. Se você não tem uma visão grandiosa, aí sim você terá muitas preocupações. As aflições mentais tem medo de uma aspiração grandiosa. Se a sua aspiração é limitada e pequena, então há espaço para você ser enganado.

Se você deseja que alguém seja feliz, às vezes isso parece que é apenas um desejo, não realidade. Às vezes você não sente isso de verdade. E mesmo que a pessoa encontre alguma felicidade, você não acha que isso tem a ver com seu desejo. É por isso que você precisa entender como a mente opera de acordo com causas e condições. Se uma nação inteira decidir desejar o bem para os outros, se cada pessoa fizer isso todo dia às nove da manhã… Você sabe, nossas ações seguem nossas motivações. O mundo está precisando de bons desejos.”

—Dzongsar Jamyang Khyentse Rinpoche

“Ao tomarmos o voto do bodhisattva, reconhecemos que o mundo ao nosso redor é viável, trabalhável; não é incorrigível. Ao fazermos o voto de bodhisattva, temos de ter algum interesse em cuidar das pessoas, alguma apreciação do mundo fenomenológico e de seus moradores. Isso não é uma questão fácil. Exige que não nos sintamos completamente exaustos e dissuadidos pela neurose grosseira das pessoas, a sujeira do ego, o vômito do ego, ou a diarréia do ego; ao invés disso, estaremos compreensivos e dispostos a limpar para elas. É um sentimento de suavidade através do qual permitimos que as situações ocorram, não obstante os seus pequenos inconvenientes; permitimos que as situações nos incomodem, nos abarrotem.”

—Chogyam Trungpa Rinpoche

Tristeza profunda, porque nada dura.
Amor fervoroso, porque todos os seres são minha amada família.
Abertura lúcida, porque esta mente comum é pleno despertar.
Pura alegria, porque tudo isso é verdade.”

—Chokyi Nyima Rinpoche

As pessoas precisam de amigos verdadeiros. Vocês não se preocupem. Por quê? Porque tudo se desorganiza mas nós seguimos como amigos verdadeiros. Mais dia, menos dia, nós podemos trazer mais benefícios, nos reencontrando em âmbitos melhores. Nós não temos propriamente um controle sobre o movimento das coisas grosseiras. O movimento que a gente pode ter, o controle que a gente pode ter é praticar compaixão, amor, alegria, equanimidade, generosidade, moralidade, paz, energia constante, concentração e sabedoria, a partir da energia autosurgida, natural. Esse é o segredo dos bodisatvas. Eles manifestam bodicita. Mas eles não manifestam bodicita sustentados pelos resultados. Não, os resultados eles nem olham. Eles tem essa fonte de energia que às vezes é comparada com o sol, uma fonte generosa. Mas o sol não fica controlando o que as pessoas fazem com a luz.

Se vocês quiserem escapar do raciocínio, escapem. Apenas mantenham a energia. Sustentem a energia desde uma base não condicionada. Irradiem isso de uma forma benigna em todas as direções. A vida de vocês está resolvida. Vocês não precisam nem raciocinar nada, nem saber coisa alguma. Vocês só irradiem essa energia nas várias direções. Vocês serão protegidos. Todas as pessoas vão proteger você desde que você tenha essa disposição ampla de trazer benefícios. Como andar nesse mundo cheio de significados? Como ter um referencial dentro de um mundo onde as frustrações são inevitáveis, sem que a gente flutue dentro disso? Como fazer isso? Se vocês simplesmente seguirem com compaixão, dá certo. Se vocês guardarem lucidez e se moverem com compaixão, vai funcionar.”

—Lama Padma Samten

Quando e onde

Quando:
Sábado, 2 de março, das 9h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30.
Domingo, 3 de março, das 9h às 13h.

Onde: Rua Dr. Ruy Vicente de Mello, 596 – Cidade Universitária 1 (Barão Geraldo), Campinas/SP.

Contribuição sugerida: R$ 150. Sua generosidade apoiará diretamente o caminho de Gustavo Gitti e a sustentação de todas as atividades do CEBB Campinas. Se tiver qualquer dificuldade, fale com a gente. Vagas limitadas!

Gustavo Gitti é aluno do Lama Padma Samten e pratica no CEBB São Paulo.

Faça a sua inscrição

Se você deseja participar, escreva agora para: campinas@cebb.org.br