Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Budismo, meditação e cultura de paz | Lama Padma Samten

Arriba!

Arriba!

Grupo de Wing Chun (arte marcial) em Joinville. Participe!

Grupo de Wing Chun (arte marcial) em Joinville. Participe!

Como cultivar equilíbrio emocional através das artes marciais

“O que a vontade de lutar diz sobre nós mesmos? Como nossas estruturas internas se revelam frente às dificuldades e inimigos aparentemente externos? Como o treinamento da mente nos ajuda a ter uma maior lucidez e liberdade diante do mundo? Ao aprendermos uma arte marcial, temos a sensação de que estamos aprendendo algo como uma habilidade específica e externa a nós mesmos. Mas, ao nos darmos conta de nossa mente, percebemos que qualquer habilidade que desenvolvemos é uma habilidade sutil, dentro da mente. Pensamos que são os nossos braços ou nosso corpo que está se aprimorando, mas na verdade nossa mente passou a operar a partir de certos referenciais, o que permitiu que meu corpo e tudo o mais avançasse gradualmente. Assim, não há atividade que não seja um treinamento da mente, e quanto mais a conhecermos, maior nossa habilidade de lidar com as situações do mundo.” —Henrique Lemes

O que é Wing Chun?

É uma arte marcial chinesa desenvolvida há 300 anos. Na abordagem que exploramos em nosso grupo, a arte marcial é utilizada como uma ferramenta para apoiar o cultivo do equilíbrio emocional na vida cotidiana, para explorar de forma bem prática a nossa relação com o relaxamento e a vivacidade, o controle e a soltura, a precisão e a espontaneidade, e especialmente a flutuação do ânimo e das emoções. O aspecto competitivo e técnico da arte marcial é secundário.

É tipo Yoga ou Tai Chi Chuan?

Não, o Wing Chun é bem diferente. Há momentos de meditação silenciosa e práticas com movimentos lentos e contemplativos, mas também treinamos força, rapidez, resistência física, alongamentos, mobilidade do corpo, exercícios isométricos, e mesmo combates corpo a corpo.

Como funciona o grupo de Wing Chun?

Nos encontramos periodicamente em um grupo de no máximo 12 pessoas para cultivar familiaridade com as emoções, mente e corpo através da arte marcial e da meditação. Ao longo dos encontros, exploramos as diferentes técnicas e dinâmicas, e assim vamos aprofundando. Os encontros acontecem em geral no final das tardes de quarta e aos domingos. Será possível também fazer em outros horários e dias, conforme o interesse das pessoas. Como as vagas são limitadas, será divulgado o local, horário e outros detalhes a cada encontro e apenas entre os participantes.

Quem pode participar?

Não é preciso ter nenhuma experiência prévia. São bem vindos todos que desejam trabalhar o mundo interno através da arte marcial, e também praticantes de outros estilos que desejam aprofundar os aspectos psicológicos, emocionais e comportamentais do treinamento, e praticantes de meditação que desejam usar a arte marcial como prática complementar. A idade sugerida é acima de 16 anos.

Quanto custa?

A contribuição sugerida é de R$10 por encontro. As contribuições são a única e tradicional forma de sustentação dos centros budistas — oferecer sustento é uma prática direta de compaixão e generosidade.

Quero participar! Como faço?

As vagas são limitadas a apenas 12 pessoas por aula. Se você deseja participar, por favor, envie um email falando do seu interesse: gil.vivekananda@gmail.com

É possível fazer aula particular?

Sim, para isso, entre em contato com o instrutor Gil Eanes: gil.vivekananda@gmail.com

Instrutor

Gil Eanes Vivekananda pratica artes marciais desde os 14 anos. É instrutor (Dai Si Hing) de Wing Chun e Escrima pela proWES — instituição fundada por seu professor, Sifu Cemil Uylukçu. Gil reside em Joinville e viaja regularmente pelo Brasil para treinar grupos de alunos e instrutores. Sob orientação do Lama Padma Samten e tutores, têm explorado os aspectos mentais e contemplativos das artes marciais.