Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Budismo, meditação e cultura de paz | Lama Padma Samten

Arriba!

Arriba!

Mettabhavana para Todos os Seres

Mettabhavana para Todos os Seres

Mensagem de Lama Padma Samten, publicada originalmente no portal Ação Paramita em 21 de março de 2020.

Comovente ver as pessoas conscientes e lúcidas que reconhecem a gravidade da situação e a evolução que em pouco tempo pode se tornar catastrófica. Comovente a existência de tantas pessoas que não reconhecem a situação e tentam viver suas vidas como se nada estivesse ocorrendo.

Comovente ver as equipes de apoio de saúde em todas suas expressões que já em esgotamento atendem e presenciam o sofrimento e morte de tantas pessoas em todos os continentes.

Tempos muito assustadores, transmissibilidade elevada para os médicos e enfermeiros sob riscos constantes. Despreparo das instituições. Falta de testes que permitam atendimento imediato – o correto é testar em massa e atender a população. Nossa perspectiva parece ser a da Itália, muito triste.

Neste momento procuro encontrar formas de estar junto de coração e mente, e manter atividades apoiando os que estejam próximos.

Importante entender que estamos vivendo exemplos muito claros dos ensinamentos dos mestres de todos os tempos e de todas as linhagens desde o Buda. A impermanência se torna muito clara e atinge todas as manifestações das nossas vidas. A cada dia os cenários e perspectivas são diferentes. Ainda que essas aparências a cada momento surjam como reais e definitivas, os ensinamentos apontam para o refúgio na verdade da natureza que não flutua, que não é afetada pelo tempo ou pela localização, está além das disposições mentais, além das sensações do corpo, além de gostar-e-não gostar, além de identidades, de vitórias-e-derrotas, de vida-e-morte. Nossa fonte verdadeira de lucidez paira além do conteúdo dessas aparências todas. As aparências são manifestação direta da clara luz da mente. Ainda que as aparências flutuem, a clara luz é incessante. Ainda que as aparências se tornem visíveis através dos órgãos dos sentidos, através da luz do sol, nossa natureza lúcida acessa diretamente a clara luz, aquela que não nasce e não cessa.

Na perspectiva dual do mundo, para preservar as vidas, alguns conselhos pessoais: Mantenha ao máximo seu isolamento e higiene estrita para benefício dos outros e para si mesmo. Cuide amorosamente de todos os que puder beneficiar ao seu redor. Quando precisar conversar e desenvolver atividades de auto-organização com a Sanga, amorosamente reúna-se em espaços abertos, em pé, mantendo distância das outras pessoas. Evite alimentos e bebidas que afetem sua saúde. Descanse, medite, relaxe, acalme seu corpo e mente, faça exercícios, cuide de suas plantas, use o espaço que tiver para plantar temperos, couves, cenouras, etc. Use gengibre, cúrcuma, limão, equinácea, bastante água.

Entenda que a realidade é muito mais ampla que as aparências e confie na lucidez dos mestres iluminados de todas as tradições.
Compreenda o ensinamentos das Quatro Nobres Verdades apresentado pelo Buda. Entenda que a liberação do sofrimento é possível para quem tiver um coração amplo, mesmo que não compreenda os ensinamentos.

Com certeza haverá grave crise econômica das empresas e das pessoas. Mantenha mettabhavana constantemente em sua mente para benefício de todos os seres. Dedique sua prática e suas acumulações aos seres todos, com a aspiração de que a aflição se transforme em lucidez e as quatro qualidades incomensuráveis e as seis perfeições se tornem o referencial de todos em todas as direções e tempos.

Lama Padma Samten