Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Budismo, meditação e cultura de paz | Lama Padma Samten

Arriba!

Arriba!

O Buda não é sectário

O Buda não é sectário

Ensinamento oferecido por Lama Padma Samten durante o Retiro de Verão de 2017 , no templo do CEBB Caminho do Meio, Viamão/RS

O que é que pode nos produzir segurança? A segurança vem da base não contaminada da mente. A base não contaminada é onde o Buda opera. Ele não vai escolher nenhum tipo de contaminação parcial, imaginando que aquilo é alguma coisa fixa. As parcialidades, como referenciais, às vezes se tornam fontes de impérios, de partidos políticos, de etnias. Elas são a base do processo de conflito no mundo, em que nós elegemos um conjunto de referenciais e excluímos os outros, a partir do nosso conjunto de referenciais. Geramos uma espécie de sectarismo, baseado no referencial que a gente estabelece.

O mundo inteiro está operando a partir disso – nós temos sectarismos. Ao mesmo tempo, quando o sectarismo se estabelece, surgem muitas visões que oferecem outras opções e a gente tenta romper o sectarismo. A ausência de um sentimento sectário se torna, ela mesma, um sentimento sectário, porque nós somos aqueles que não são sectários. Vamos dividir o mundo em dois sectos: os sectários e os não sectários. “Nós somos os não sectários radicais! Todos os sectaristas são horríveis. Para a morte! Nós somos a vitória não sectária.” É muito curioso isso.

Eventualmente, os não sectários são frágeis, porque eles não estão fixados. Todo mundo diz “Ah, ele não vale nada. Ele é não sectário. Não torce por time nenhum. Ele não é nada.” No meio de tudo isso, não sectário mesmo é o Buda, porque ele opera a partir de uma base não contaminada. A partir dessa base não contaminada, o Buda não gera um sectarismo do não-sectarismo. Ele gera um acolhimento. Esse acolhimento é compaixão e amor. Ele reconhece que as bases contaminadas geram visões particulares. Se nós estivermos fixados às visões particulares, temos sofrimentos inevitáveis.

Aqui a descoberta mesmo é que há uma base livre de características. A chave para isso não é a gente lutar contra as aparências. É nós reconhecermos as aparências como surgimento luminoso e lúdico.  A questão é não ficar preso.

Transcrição e edição: Stela Santin

Veja o vídeo completo do ensinamento

O trecho transcrito acima começa em 26:45