Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Budismo, meditação e cultura de paz | Lama Padma Samten

Arriba!

Arriba!

Pujas | PoA

Pujas | PoA

Segundas | 18h30
Terças | 17h30
Quartas | 7h30
Quintas | 17h30
Sextas | 8h

A prática do Puja é descrita pelo Lama Samten como uma reunião de samadhis dos mestres. Samadhis são realizações que podemos ter durante a prática de meditação. No caso dos mestres, essas realizações são tão profundas e eles são tão hábeis em usar a linguagem, que as transformam, de forma sintética, breve, direta, em preces.

Nos pujas da manhã, o texto central, com acumulação do mantra correspondente, é um texto de Guru Ioga com Guru Rinpoche, chamado “Chuva de Bençãos”. No budismo tibetano, a prática de Guru Ioga (de união com o guru, o mestre) é considerada das práticas mais elevadas, pois conecta diretamente, sem intermédio cognitivo, a nossa mente deludida com a mente lúcida e ampla que se manifesta nos mestres mas está presente em cada um de nós. Abrindo-nos para a amplidão da mente desperta, abrimo-nos também para todas as qualidades e bençãos correspondentes.

Já nos pujas da noite, o texto central e a acumulação de mantras estão ligados ao Sutra do Coração da Prajnaparamita, que é um ensinamento atribuído ao próprio Buda Sakyamuni. Esse ensinamento é considerado a porta de saída do Samsara, da experiência cíclica. Ele nos dá o caminho para vermos diretamente a natureza livre da mente. Na medida em que vamos olhando com o olho do Prajnaparamita (literalmente, a Perfeição da Sabedoria) para todos os objetos, fenômenos, coisas, pessoas, vamos vendo seu aspecto vazio e luminoso e vamos libertando a nós mesmos e aos outros da experiência do sofrimento.

Todos são bem-vindos a essa prática. Não há pré-requisitos nem necessidade de inscrição prévia.

 

 

CEBB Porto Alegre (Rua Garibaldi, 1368)
contribuição livre