Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Budismo, meditação e cultura de paz | Lama Padma Samten

Arriba!

Arriba!

Darma nos Tempos do Coronavírus: Mensagem do Lama Alan Wallace

Darma nos Tempos do Coronavírus: Mensagem do Lama Alan Wallace

Acabamos de receber por email essa mensagem do lama Alan Wallace. A tradução é de Jeanne Pilli.

Caros Amigos,

Sinto-me em falta por não ter feito contato com todos vocês antes, mas estou feliz por finalmente ter notícias definitivas para compartilhar sobre nosso próximo retiro de 8 semanas, que agora será oferecido em realidade virtual. Mas primeiro, como sei que muitos de vocês têm perguntado a Sangay sobre meu bem-estar, aqui está uma pequena atualização sobre minhas atividades recentes. Até minha partida para a Alemanha para conduzir um retiro de 5 dias em Schloss Elmau, meus colegas na Itália me garantiram que poderíamos realizar o retiro de 8 semanas e meus outros compromissos de palestras na Itália sem nos preocuparmos com o coronavírus. Apenas um dia antes de eu partir, várias perguntas cruciais sobre o que poderia acontecer nas próximas semanas na Toscana foram trazidas à minha atenção. Imediatamente minha perspectiva girou 180 graus. Em um dia, cancelei todos os meus quatro compromissos na Itália, incluindo, é claro, o retiro de primavera, pois estava claro que eu não podia colocar em risco a saúde e o bem-estar daqueles que compareceriam. Foram vinte e quatro horas muito intensas!

Imediatamente depois do retiro que conduzi em Schloss Elmau, nos Alpes da Baviera, deveria me reunir com meu velho amigo e irmão do Dharma, o monge beneditino Laurence Freeman, para uma semana de diálogo inter-religioso na França. Mas, quando o retiro de cinco dias na Alemanha chegou ao fim, percebi que a participação no encontro francês também era desaconselhável, e, com relutância, declinei. De fato, todo o evento em Bonnevaux teve que ser cancelado alguns dias depois, mas, na semana seguinte, Eva Natanya e eu participaremos de diálogos e meditações compartilhadas com P. Laurence e sua comunidade espiritual, e estes serão disponibilizados online.

Voltei então para os EUA, tomando todas as precauções necessárias para não contrair o vírus, e cheguei a Denver apenas algumas horas antes do bloqueio aéreo entrar em vigor. Em vez de voltar para Santa Barbara, como pretendia inicialmente, decidi ficar em quarentena por duas semanas em uma cabana remota no Colorado, em antecipação a um plano que lentamente toma forma de conduzirmos o retiro de 8 semanas de outro local remoto na região das montanhas rochosas. Fico feliz em dizer que minha saúde e vitalidade estão excelentes, sem nenhum sinal do vírus.

Depois de investigar muitas opções, consultando Sangay e meus amigos da Wisdom Publications, decidi alugar uma casa no norte do Novo México, onde nossa equipe principal se reunirá para permanecer em retiro, e para que possamos gravar e transmitir todos os ensinamentos e meditações guiadas originalmente planejadas para a Toscana. Os ensinamentos serão gravados em vídeo e em áudio, para serem compartilhados via Wisdom Publications e SBI, respectivamente, dia após dia, com todos os que se registrarem para participar do retiro online.

Convidei Glen Svensson e Eva Natanya para se juntarem a mim presencialmente como co-professores; Glen decidiu permanecer no Reino Unido, e suas contribuições ao retiro serão transmitidas de lá. Eva já estava em um retiro solitário no Colorado, e se juntará a mim no Novo México para oferecer seus ensinamentos no mesmo local.

Voltando agora à crise global que todos enfrentamos, que traz notícias preocupantes todos os dias, é precisamente em momentos como este – por mais sem precedentes que possam parecer – que o Dharma torna-se nosso único refúgio. Como escreveu o grande mestre Dzogchen do século XIX, Jikmé Tenpé Nyima, o Terceiro Dodrupchen Rinpoché:

“Se você não puder praticar o Dharma quando está deprimido, devido ao efeito que isso tem na sua mente, e se não puder praticar o Dharma quando está exaltado, porque se apega a isso, então não haverá tempo para praticar o Dharma.”

Sinto-me imensamente grato por toda a orientação que recebi de tantos professores sábios e compassivos nos últimos cinquenta anos, e é para mim um privilégio compartilhar essa orientação com vocês. Atento àqueles que sofrem diretamente com o vírus e aos muitos milhões que sofrem financeiramente com essa pandemia, meu coração se estende a todos: que todos nós estejamos livres do sofrimento e de suas causas! Quão afortunados somos nós, que encontramos um autêntico caminho espiritual que nos nutre e sustenta durante esses tempos incertos. A realidade de nossa própria mortalidade e a impermanência de todos os fenômenos condicionados vêm ao nosso encontro.

A natureza de insegurança da busca hedônica e a natureza estável e calma do cultivo da eudaimonia se tornam mais claras do que nunca. Rezo para que todos vocês sigam o conselho dos especialistas em saúde, minimizando suas atividades sociais externas e concentrando-se em sua prática interna. Esse vírus forçou a sociedade a desacelerar e a voltar-se para dentro. Podemos transformar essa adversidade em caminho, investigando a realidade: quais são as verdadeiras fontes de sofrimento e bem-estar genuíno? A sociedade moderna está patologicamente focada no mundo externo como sendo o lugar onde encontrar a felicidade, mas isso nos levou a uma civilização global voltada para o consumo, que está destruindo nossa ecosfera, dando origem a um conflito sem fim entre nós e os outros seres vivos com quem compartilhamos este planeta. Como escreveu Blaise Pascal:

“Quando ocasionalmente me dedico a refletir sobre as diferentes distrações dos homens, as dores e os perigos a que se expõem na corte ou na guerra, de onde surgem tantas brigas, paixões, aventuras ousadas e muitas vezes ruins etc, descobri que toda a infelicidade dos homens decorre de um único fato: eles não conseguem ficar quietos em seus próprios aposentos.”

É hora de todos nós aprendermos a ficar quietos em nossos próprios aposentos, protegendo a nós mesmos e aos outros de contrair o vírus, e fazendo desta ocasião de retiro necessário a mais significativa e transformadora possível. Muitos de vocês conhecem bem uma das minhas citações favoritas de William James: Uma pessoa “que diariamente se dedica a hábitos de atenção concentrada, volição enérgica e abstinência de coisas desnecessárias … permanecerá como uma torre quando tudo ao seu redor tremer, e quando seus companheiros mortais mais frágeis forem soprados como palha em uma ventania.” Que possamos nos tornar torres de refúgio para outros que sentem que tudo à sua volta está tremendo e que são impotentes frente a circunstâncias fora de seu controle. Que possamos proporcionar a eles segurança tranquila e cuidado compassivo.

Como comentei nesta mensagem, Glen, Eva e eu conduziremos nosso retiro anual de primavera, de 1º de abril a 27 de maio, online, explorando as sessões de abertura de śamatha e vipaśyanā do texto Dzogchen clássico de Düdjom Lingpa, The Vajra Essence: From the Matrix of Pure Appearances and Primordial Consciousness, a Self-Emergent Tantra of the Nature of Existence(A Essência Vajra: Da Matriz de Aparências Puras e Consciência Primordial, um Tantra sobre a Natureza Auto-Originada da Existência). Este retiro de 8 semanas será diferente de todos os outros que conduzi no passado, não apenas porque será oferecido exclusivamente online, mas porque nos concentraremos inteiramente nos fundamentos da prática Dzogchen, como apresentado nas duas primeiras das oito fases do caminho que culminam no atingimento do corpo de arco-iris. Glen apresentará ensinamentos abrangentes e meditações guiadas sobre śamatha nos contextos Theravāda, Mahāyāna e Dzogchen. Eva dará orientações detalhadas sobre a teoria e as práticas das sete preliminares internas citadas brevemente em ‘A Essência Vajra’, extraídas dos textos de Düdjom Lingpa, Düdjom Rinpoché e de seu filho Thinley Norbu Rinpoché. Eu concederei a transmissão oral e o comentário sobre as quatro preliminares externas, śamatha, vipaśyanā, e instruções que apontam a lucidez prístina, que recebi do Ven. Gyatrul Rinpoché. Este será um verdadeiro banquete do Dharma, fornecendo orientação suficiente para aqueles que colocarem em prática todos esses ensinamentos realmente alcançarem o Caminho, em que o amadurecimento espiritual se torna irreversível. Esses ensinamentos sagrados são sempre preciosos, mas nunca houve um tempo em que eles fossem mais relevantes e transformadores. Este é o remédio perfeito para as doenças do nosso mundo hoje. Por isso, encorajo todos vocês a considerarem seriamente participar conosco deste retiro. Enquanto nós três estivermos oferecendo ensinamentos, estaremos dedicando toda a nossa atenção a todos vocês, como se estivéssemos presentes fisicamente uns com os outros. Vocês serão o foco da nossa atenção e ofereceremos o melhor que pudermos para ajudá-los não apenas a sobreviver, mas a florescer profundamente nesses tempos desafiadores.

Todos os meus melhores votos,

Alan

Link para os diálogos cristãos-budistas patrocinados por Bonnevaux na France →

Link para se inscrever no podcast do Retiro de 8 semanas →